terça-feira, 30 de setembro de 2008

Android by Motorola?

De acordo com Google Discovery e diversas fontes, a Motorola, que parecia estar tranqüila enquanto seu mercado é devorado por outras empresas, pode promover um grande investimento na plataforma Android, o sistema operacional móvel controlado pelo Google.

A empresa, que teria atualmente uma equipe com 50 pessoas ligada a futuras implementações da plataforma, deve elevar seus investimentos e ampliar seu departamento para 350 pessoas. Embora não seja possível saber o objetivo da empresa, essa movimentação cria a possibilidade de desenvolvimento de novas linhas de aparelhos.

Enquanto isso, a Nokia, que recentemente adquiriu a plataforma Symbian, também estaria se preparado para investir em operações para a produção de aparelhos com o Android, revelando também interesse da companhia em ter um Google Phone no mercado.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

iPhone 3G no Brasil

Hoje começou a ser vendido oficialmente no Brasil o iPhone 3G. As duas primeiras operadoras que estão disponibilizando o aparelho são a Claro e a Vivo. Tim e Oi ainda estão negociando com a Apple mas em breve deverão lançar seus planos para que nós, pobres mortais brasileiros, possamos comprar o gadget.

Os preços do aparelho estão pra lá de salgados, como era esperado por muitos, onde me incluo, embora algumas fontes "sonhassem" com algo diferente. Os planos da Claro são um abuso, enquanto os da Vivo são "um pouco" mais baratos. Mas para "facilitar", as operadoras estão até financiando o aparelho em 24 vezes. Daqui a pouco vão fazer consórcio de iPhone. E chega de aspas! ;-)

Portanto, por enquanto, no iPhone! Como diz o blog: É no Brasil. É caro!


Abra$$o!

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

10 anos de Google

O Google está completando 10 anos este mês. 10 anos de muito sucesso, diga-se. Esse tempo de existência parece pequeno perante a grande quantidade de lançamentos e novidades vindos dessa impressionante empresa. Por exemplo, neste mês foram lançados nada menos do que o navegador Chrome e o GPhone.

Para comemorar seu 10º aniversário, o Google está promovendo diversas ações. Entre elas destaco duas:
  • História cronológica do Google. Para quem quiser acompanhar a trajetória de muito sucesso da empresa. Muito bom! Aconselho.
  • Projeto 10100. O Projeto 10 elevado a 100 é a convocação de idéias para mudar o mundo ajudando o maior número de pessoas possível. A parte boa da história é que serão distribuídos US$ 10 milhões para implementação dos projetos.

Parabéns Google!!!

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Biblioteca Virtual do Rio Grande do Sul presente no III Congresso Mundial de Usuários de CDS/ISIS

Participei como co-autor com outros três colegas de trabalho do artigo Virtual Library of Rio Grande do Sul(BVRS): Making Available ISIS Databases on Web, que foi apresentado oralmente pelo colega Israel Cefrin no III Congresso Mundial de ISIS (ISIS3), realizado na cidade do Rio de Janeiro, entre os dias 14 e 16 de setembro de 2008. Segundo informações, a apresentação foi um sucesso!

Abstract. In this paper we introduce the BVRS (http://www.bibvirtual.rs.gov.br) situating it in its informational context as a central repository of libraries database of Rio Grande do Sul state. Moreover, we detail the lessons learned and future perspectives, as well as the separated databases strategy issues which we opted, always keeping in mind the standards maintenance according to ISIS / MARC21 for a future proof shared databases update.

Keywords: standard formats; multi ISIS databases; MARC21;searching, xml.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

O Android estreou!


As fotos que você vê aí em cima são imagens do aguardado smartphone G1, o primeiro celular com Android. Por US$ 179, os clientes americanos da T-Mobile já podem encomendar seu gadget. As entregas começam dia 22 de outubro.

Como você pode perceber nas fotos, o telefone tem teclado físico QWERTY e uma TrackBall para facilitar a navegação do usuário. Os recursos físicos, no entanto, não fizeram a HTC desistir do touch screen. Toda a tela do telefone é sensível ao toque!

O G1 chega às lojas com as ferramentas mais bacanas do Google todas disponíveis: Google Maps (com recurso Street View disponível), Gmail e YouTube. Ah, claro, o G1 também tem Google Talk para mensagens, mas não só ele (ainda bem): o aparelho roda MSN Messenger, Yahoo Messenger e o AIM, da AOL, que (acreditem) é popular nos Estados Unidos.

Além de navegar em redes 3G, o aparelho possui conexão Wi-Fi. Apesar do recurso wireless, espertamente a T-Mobile não libera VoIP no aparelho. Então, nada de Skype :-(

O badalado evento de estréia do G1 levou a público vários figurões envolvidos no projeto. Entre eles, os criadores do Google, Larry Page e Sergey Brin. Page, ele próprio, explicou que o navegador instalado no aparelho é o WebKit, o mesmo usado por trás do Chrome e do Safari. Brin promete uma versão “móvel” do Chrome para Android brevemente

Brin e Page falaram ainda sobre a "Android Store", loja feita para atrair o trabalho de desenvolvedores terceiros para sua plataforma.

O telefone acompanha uma câmera de 3 megapixels e, promete o Google, em breve terá uma atualização que permitirá o upload de vídeos direto do celular para o YouTube.

Gravar muitos vídeos, no entanto, pode ser um problemão. Afinal, o G1 sai dar lojas com um mísero microSD de 1GB. O dispositivo suporta microSD de até 8GB, um "acessório" utilíssimo.

Quem está antenado com os preços praticados nos Estados Unidos reparou que o G1 é US$ 20 mais em conta que o iPhone 3G vendido pela AT&T. O G1 será vendido, nos Estados Unidos, exclusivamente pela T-Mobile num contrato de fidelidade de dois anos. A mensalidade mínima é de US$ 25 com navegação em rede 3G à vontade. Bem generoso, não?

É claro que você não espera que a HTC tenha divulgado data para estrear o G1 no Brasil, certo? Tudo que os executivos taiwaneses disseram é que, em novembro, levam o smartphone para o Reino Unido e, em 2009, para outros países da União Européia.

No mesmo esquema furado do iPhone, o G1 estréia bloqueado para só funcionar com chip da T-Mobile. Aqui na redação, estamos nos perguntando: quanto tempo vamos levar para noticiar que um garoto de 16 anos abriu o G1 para rodar com qualquer SIM card?

Fonte: Felipe Zmoginski (INFO).

Primeiras imagens do primeiro GPhone: T-Mobile G1

Segue abaixo algumas imagens do T-Mobile G1, o primeiro celular com o Android, sistema operacional do Google para dispostivos móveis. Clique nas imagens para ampliá-las.



Android lançado hoje

Segue abaixo vídeo apresentado há poucos minutos atrás no lançamento do primeiro smartphone com o sistema operacional Android.

WebMedia 2008

Ontem recebi um email que não estava esperando e que me deixou bastante feliz. O email inicia assim:

Dear Mr. Luciano Zanuz:

Congratulations: Your paper "SOA Engine - Services Compositions
Execution in Ubiquitous Environments" has been accepted as a SHORT PAPER
for 15 min oral presentation at the Webmedia 2008... (continua)

Ou seja, um dos nossos artigos enviados enviados ao WebMedia 2008 foi aprovado! E, ainda melhor para mim, foi justamente aquele que foca no meu trabalho. O WebMedia (Simpósio Brasileiro de Sistemas Multimídia e Web) é uma evento Qualis A Nacional de acordo com a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) , organizado pela SBC (Sociedade Brasileira de Computação) em cooperação com ACM SIGWEB e ACM SIGMM. A 14ª edição do evento, que ocorre este ano, será realizado em Vila Velha - ES, entre 26 e 29 de outubro.

Enfim, mais um passo em direção ao final do mestrado...

sábado, 20 de setembro de 2008

Blog pessoal do Sergey Brin

O co-fundador do Google, Sergey Brin, iniciou na quinta-feira, dia 18/09, seu blog pessoal, obviamente por meio do serviço Blogger. A primeira impressão que se tem é que, como tudo no Google, o blog é extremamente simples.

Com o nome Too, Brin planeja relatar aspectos de sua vida fora da empresa. O nome do blog é uma brincadeira com o número dois e também uma analogia ao termo em inglês in addition, já que falará de questões não referentes ao Google.

De acordo com algumas fontes, o segundo post do blog seria uma confissão de que ele teria uma predisposição ao Mal de Parkinson, inclusive ajudando financeiramente a fundação de Michael J. Fox que trata da doença. Será mesmo?

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

"O Google" ou "A Google"? Qual é o correto?

Eu sempre me referi ao Google como uma palavra do gênero masculino, utilizando o artigo definido "o", seja para falar da empresa Google, seja para falar do buscador Google. Além disso, a grande maioria de publicações sobre tecnologia da informação utiliza o masculino. Porém, não é tão incomum escutar pessoas usando a forma feminina.

Toda a vez que alguém fala um "a Google" sempre chama a minha atenção, soando muito estranho, pelo menos para mim. Essas pessoas provavelmente irão justificar que estão se referindo "a empresa Google". Mas essa "desculpa" não está correta. No português temos que considerar o gênero da palavra em si e não daquilo que ela significa.

Essa foi a motivação para este post, até para ficar salvo (para a eternidade) em algum lugar que eu possa consultar se algum dia esquecer ;-). Afinal, qual é o certo? O Google? A Google?

A resposta foi muito fácil de encontrar, bastando acessar a versão em português do Google. A imagem abaixo mostra a página Razões para se usar o Google, referindo-se ao buscador. Reparem que é utilizado o artigo "o", o que ninguém discute.



A questão onde a dúvida persiste diz respeito à empresa. A resposta também foi muito fácil de encontrar, bastando acessar a página Perfil da Companhia. Nessa página o Google é claramente identificado de forma masculina, conforme mostra a figura abaixo.



Portanto, já que a própria empresa utiliza o gênero masculino, creio que não resta dúvidas que o Android, o Chrome, o Docs, a Agenda, entre outros, são ferramentas do Google! Alguém discorda?

Celular com Android terá preço de iPhone

Segundo o IDG Now, a Info e outras fontes, o primeiro celular baseado no sistema operacional Android, do Google, custará, nos EUA, US$ 199, mesmo preço do iPhone 3G.

O aparelho será fabricado pela taiwanesa HTC e comercializado pela T-Mobile, unidade da Deutsche Telekom nos EUA, que planeja revelá-lo no dia 23 de setembro em Nova York.

Segundo reportagem publicada pelo site do Wall Street Journal na quinta-feira (18/09), que cita fontes familiares ao assunto, a T-Mobile estreará planos de dados “com preços agressivamente competitivos” para o celular com Android.

Microsoft x Apple: Cronologia

A revista Veja publicou recentemente um trabalho muito bem feito comparando cronologicamente as empresas Microsoft e Apple, desde o seu surgimento até os dias atuais. Vale a pena conferir.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Tradutor automático no Google Talk

Esta dica não é nenhuma novidade mas é bem útil e de fácil implementação. Quem é usuário do Google Talk pode adicionar contatos que na verdade são robôs de tradução. Por exemplo, para obter tradução de inglês para português basta adicionar o contato en2pt@bot.talk.google.com. Já para tradução de português para inglês deve-se adicionar pt2en@bot.talk.google.com.

Segundo meu novo "amigo" en2pt@bot.talk.google.com, o texto Open source teaches us how to sell games é traduzido para Open source ensina-nos a vender jogos.

Já de acordo com meu novo "amigo" pt2en@bot.talk.google.com, o texto Nasa anuncia nova missão não tripulada para estudar atmosfera de Marte fica NASA announces new mission to study not manned atmosphere of Mars.

Ainda não é perfeito, mas é uma ajuda em momentos de aperto.

sábado, 13 de setembro de 2008

Um pouco sobre o Portal do Software Público Brasileiro

O software livre é uma realidade já há algum tempo, com uma grande quantidade de softwares desse tipo sendo usados massivamente pelo mundo todo. A partir disso, surgiram diversos portais na web para suportarem o desenvolvimento de projetos de software livre. Talvez o mais importante deles seja o Sourceforge.net, que compreende uma grande parte dos projetos de pesquisa, acadêmicos ou não, e também softwares comerciais. Se alguém não conhece o portal, sugiro gastar um tempo para navegar por ele, pois a quantidade de software impressiona, tem praticamente tudo. Outro portal que lembrei agora é o Tigris.org, mas esse foca em algo mais específico: ferramentas de engenharia de software. Além desses existem outros tantos.

Uma bela iniciativa nacional, do governo federal, impressiona: o Portal do Software Público Brasileiro. Esse portal iniciou com a disponibilização do sistema de inventário Cacic, desenvolvido pela Dataprev. O objetivo é o compartilhamento de soluções entre as instituições públicas, em particular as instituições de informática pública. Dessa forma, qualquer esforço de implementação de um sistema de informática pelo governo, assim que finalizasse, poderia ser disponibilizado livremente para todas as instituições, públicas e privadas. Importante salientar também que, quando um software é disponibilizado livremente num portal com licença GPL, ele passa a contar com uma comunidade de desenvolvedores e usuários, que provêem o crescimento do software. Atualmente, o Portal do Software Público Brasileiro conta inclusive com softwares de sucesso criados por empresas privadas que preferiram disponibilizá-lo livremente para a população do que vendê-lo. Como essas empresas ganharão dinheiro? Vendendo serviços, é claro!

Transcrevo abaixo a lista de softwares atual do portal, a qual está em constante crescimento. Bom proveito!

Cacic (12335 membros)

Primeiro Software Público do Governo Federal, resultado do Consórcio de Cooperação entre a SLTI - Secretaria de Logística Tecnologia da Informação, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão - MPOG e a DATAPREV - Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social, desenvolvido pelo Escritório Regional da DATAPREV no Espírito Santo. O Cacic é capaz de fornecer um diagnóstico preciso do parque computacional e disponibilizar informações como o número de equipamentos e sua distribuição nos mais diversos órgãos, os tipos de softwares utilizados e licenciados, configurações de hardware, entre outras. Também pode fornecer informações patrimoniais e a localização física dos equipamentos, ampliando o controle do parque computacional e a segurança na rede. Desenvolvedor DATAPREV - Empresa de Processamento de Dados da Previdência Social Linguagem Php, Perl, Python, Delphi Banco de Dados Mysql

Sisau-Saci-Contra (2173 membros)

Software de atendimento aos usuários, Sistema de gerenciamento de Portais e de controle de acesso. Desenvolvedor: Ministério do Desenvolvimento Agrário Linguagem: PHP Banco de Dados: PostgreSQL

GSAN (856 membros)

Sistema integrado de gestão de serviços de saneamento. O GSAN é um sistema, desenvolvido com ferramentas de software livre, de Gerência de Operações Comerciais e de Controle da execução de serviços internos, disponível gratuitamente para prestadores dos serviços de saneamento brasileiros e para atendimento de seus usuários. O GSNA foi criado com o objetivo de elevar o nível de desempenho e de eficiência das empresas de abastecimento de água e coleta de esgotos, e pode ser adaptado a empresas de pequeno, médio e grande portes.

SGD - Sistema de Gestão de Demandas (3884 membros)

O SGD foi desenvolvido dentro da filosofia de software livre para atender as necessidades da TI, transformando as demandas internas em projetos que são controlados pelo escritório de projetos, melhorando conseqüentemente a qualidade do atendimento do serviço público. Contudo, por sua flexibilidade, a ferramenta pode ser utilizada por qualquer área, órgão público ou empresa que deseje o efetivo controle de suas demandas. O sistema apesar de empregar técnicas voltadas a orientação de objetos, adoção de linguagem de programação livre e a arquitetura do sistema estruturada em três camadas, tem a preocupação da adoção de padrões abertos, bem como a aderência com a política de software livre do governo federal.

Sigati (1481 membros)

O Sigati é uma ferramenta gráfica que consolida em uma única interface a administração de serviços de diretório distribuído baseados no OpenLDAP, permitindo a administração de objetos, partições, réplicas, esquemas e listas de controle de acesso. Diferentemente de outras ferramentas livres existentes, que geralmente provêem apenas administração de objetos, o Sigati permite um gerenciamento mais amplo, facilitando a execução de atividades complexas e evitando que o administrador tenha que editar manualmente os arquivos de configuração do diretório. Desenvolvedor: Universidade Católica de Brasília (UCB). Linguagem: Java.

e-Proinfo (2830 membros)

O Ambiente Colaborativo de Aprendizagem - e-ProInfo é um software público, desenvolvido pela Secretaria de Educação a Distância - SEED do Ministério da Educação - MEC e licenciado por meio da GPL-GNU, Licença Pública Geral. Ressaltamos que o e-ProInfo é software público e possui licenciamento específico. O contrato segue às regras da Licença Pública Geral - GPL e deve ser conhecida pelas Instituições que pretendem utilizá-lo. Para obter informações referentes as regras o usuário deverá acessar o link GNU GPL. Equipe e-ProInfo.

KyaPanel (1224 membros)

O KyaPanel é um sistema de gestão para servidores de e-mail que utilizam Postfix, LDAP e Courier. Além da gerência comum ele também está integrado com o Egroupware quando utilizado com Postgres, permitindo a seleção dos aplicativos disponíveis na mesma interface do KyaPanel. Desenvolvido em camadas, o seu core está desenvolvido em Shell Script e sua interface em PHP, que executa o core através de um daemon próprio. Esta estrutura permite que outras interfaces sejam desenvolvidas sem afetar o comportamento do sistema. Em sua nova série o KyaPanel esta 100% integrado ao LDAP, MySQL e PostgreSQL. Basta selecionar a base que melhor lhe atender. Abaixo estão todas as características do KyaPanel.

OpenACS (809 membros)

OpenACS é um framework de desenvolvimento web que usa servidor web AOLServer, banco de dados PostgreSQL e linguagem TCL. Junto com o aplicativo .LRN, é a ferramenta utilizada pelo Portal do Software Público Brasileiro.

Cocar (3676 membros)

O CONTROLADOR CENTRALIZADO DO AMBIENTE DE REDE ­ COCAR foi desenvolvido pelo DERE com o objetivo de disponibilizar, para todos os escritórios, uma ferramenta para monitoração do tráfego nos circuitos da rede de acesso e fornecer alarmes informativos de queda de performance nestes circuitos com o armazenamento dos dados coletados.

Ginga (4311 membros)

Ginga é a camada de software intermediário (middleware) que permite o desenvolvimento de aplicações interativas para a TV Digital de forma independente da plataforma de hardware dos fabricantes de terminais de acesso (set-top boxes). Resultado de anos de pesquisas lideradas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Ginga reúne um conjunto de tecnologias e inovações brasileiras que o tornam a especificação de middleware mais avançada e, ao mesmo tempo, mais adequada à realidade do país. O Middleware Ginga pode ser dividido em dois subsistemas principais, que permitem o desenvolvimento de aplicações seguindo dois paradigmas de programação diferentes. Dependendo das funcionalidades requeridas no projeto de cada aplicação, um paradigma possuirá uma melhor adequação que o outro.

I3GEO (1829 membros)

O I3Geo é um software para internet baseado em um conjunto de outros softwares livres, principalmente o Mapserver. O foco principal é a disponibilização de dados ao público aliados a um conjunto de ferramentas de navegação, geração de análises, compartilhamento e geração de mapas sob demanda.

InVesalius (1509 membros)

InVesalius é um software público para área de saúde que visa auxiliar o diagnóstico e o planejamento cirúrgico. A partir de imagens em duas dimensões (2D) obtidas através de equipamentos de tomografia computadorizada ou ressonância magnética, o programa permite criar modelos virtuais em três dimensões (3D) correspondentes às estruturas anatômicas dos pacientes em acompanhamento médico. O software tem demonstrado grande versatilidade e vem contribuindo com diversas áreas dentre as quais medicina, odontologia, veterinária, arqueologia e engenharia. O programa foi desenvolvido pelo CenPRA (Centro de Pesquisas Renato Archer), unidade do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), através das linguagens de programação Python e C++. Atualmente opera apenas em Windows, sendo que é licenciado pela CC-GNU GPL (Licença Pública Geral) versão 2 (em português).

LightBase (766 membros)

A solução LightBase é um banco de dados textual multimídia e reúne um ambiente de desenvolvimento rápido de aplicações e um servidor tridimensional para recuperação textual, possibilitando um rápido acesso a qualquer informação da base de dados. A ferramenta foi disponbilizada em conjunto com o GoldenDoc. O GoldenDoc fornece um conjunto de frameworks Web para a implantação de soluções voltadas para o gerenciamento de informações e arquivos eletrônicos, focando na captação, ajustes, distribuição e organização dos conteúdos para apoio aos processos operacionais, com base em informações estruturadas ou não. A solução possibilita a recuperação de qualquer tipo de documento e ao mesmo tempo dispõe de recursos avançados para o gerenciamento do conteúdo digital. As duas soluções foram disponibilizadas pela empresa Light Infocon Tecnologia S/A no Portal do Software Público.

Curupira (1624 membros)

Solução corporativa em Software Livre, desenvolvida pela equipe da CAIXA, utilizando código aberto e executado sob o sistema operacional Linux, que permite o gerenciamento dos processos de impressão através da gestão racional dos elevados custos, volumes de impressão, insumos, permissões e eficiência do uso em redes corporativas.

Sagui (604 membros)

O SAGUI gerencia todas as estações GNU/Linux. Com ele é possível executar scripts (seqüência de comandos em linguagem de computador) de correção, customização ou coleta de informações de forma centralizada. Através de patches, é possível ainda definir o escopo de aplicação: se em toda a rede ou parte dela. Sua implementação aumentou a produtividade dos Centros de Especialização do Serpro (estruturas ligadas à Superintendência de Tecnologia da Informação, com capacidade para atender tecnicamente qualquer demanda em TIC e suporte às áreas de infra-estrutura)

Xemelê (558 membros)

Este grupo busca compartilhar soluções para fomento da comunicação interativa e dos processos colaborativos utilizando a plataforma Internet. Estamos falando de ferramentas para gerenciamento de sites, blogs, chats, wikis, e também de ambientes para integração de serviços de e-mail, agenda, workflow, etc. Para o código (até o momento) utilizamos HTML, PHP, JavaScript, Jquery, e banco de dados MySql. Entretanto é importante destacar que a comunidade Xemelê busca atender ao público que não domina código, mas ainda assim deseja explorar o potencial de comunicação interativa e colaboração da Internet.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Mozilla Ubiquity: linha de comando para a Web 2.0?

Instalei o Google Chrome no dia do lançamento, usei-o um pouco mas logo voltei para o excelente Mozilla Firefox, pelo menos por enquanto. Embora eu tenha apreço por softwares Google styled, ou seja, leve e simples, o Chrome está ainda muito prematuro.

Existem centenas (ou milhares?) de complementos para o Firefox, os quais melhoram e muito a experiência de navegação e até mesmo tarefas mais sérias como a de web designers (sem esquecer da plataforma de desenvolvimento baseada na linguagem XUL). Quem usa não consegue mais viver sem, ou seja, fica viciado. Por isso eu não uso! Pelo menos por enquanto... Na verdade, a razão de eu não ter continuado a usar o Chrome foi uma constatação prática de que ele consumia mais memória do que o Firefox, embora este também não seja muito bom nisso. Creio que em breve essa deficiência do Chrome deverá ser resolvida. No Firefox o problema é antigo.

Escrevo sobre isso porque hoje deparei-me com uma grande novidade: Mozilla Ubiquity. Embora esteja numa versão bem inicial (0.1), parece ser algo bem interessante, conforme pode ser constatado no vídeo abaixo. Será o Mozilla Ubiquity uma linha de comando para a Web 2.0?


Ubiquity for Firefox from Aza Raskin on Vimeo

Google oferecerá acesso à Internet para países em desenvolvimento

Decididamente o Google quer dominar o mundo! E está dando mais um passo em direção ao seu maléfico objetivo. Hehe. Ok, vamos falar sério...

Segundo a Folha, o Google vai fazer parte de um consórcio que pretende oferecer internet via satélite a 3 bilhões de pessoas em países da África e de outros mercados emergentes, como a América Latina, segundo o "Financial Times", que não diz se o projeto inclui o Brasil.

O público-alvo do projeto, chamado de O3B Networks (os outros 3 bilhões), são pessoas para quem a internet de banda larga é muito cara. A idéia é diminuir o preço do acesso à rede em até 95%. "Isso realmente se encaixa na missão do Google no mundo em desenvolvimento", afirmou Larry Alder, gerente de produtos no grupo de acesso alternativo da empresa de tecnologia. "Em alguns lugares da África, o custo da internet rápida é 20 vezes maior do que nos Estados Unidos."

De acordo com o "Financial Times", o consórcio, formado, entre outros, pelo HSBC e pelo bilionário americano John Malone, do grupo Liberty Media (que tem participação na operadora de TV via satélite Sky), vai anunciar hoje a aquisição de 16 satélites de baixa órbita --com um sinal mais forte que o dos similares comerciais-- da empresa francesa Thales Alenia Space.

O negócio é considerado o pontapé inicial no projeto de US$ 750 milhões que pretende ligar antenas de telefonia celular a redes de internet de alta velocidade em uma série de países próximos da linha do Equador.

A intenção é que o projeto já esteja em funcionamento no fim de 2010. Ainda segundo o jornal, o HSBC, o Google e o bilionário americano já investiram, cada um, US$ 20 milhões e devem injetar mais de US$ 150 milhões a US$ 180 milhões.

Nos próximos meses, o consórcio, que terá sede na ilha de Jersey (no canal da Mancha), vai negociar acordos com companhias de internet e de telefonia de países emergentes da África, da América Latina, da Ásia e do Oriente Médio.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Unisinos é a melhor do Sul

Com muita satisfação eu divulgo a notícia referente ao título deste post, já que cursei minha graduação e estou cursando o mestrado nessa universidade. A Unisinos é a melhor universidade privada do Sul do Brasil e terceira melhor do país, segundo o ranking do Ministério da Educação (MEC), que baseou-se no novo IGC (Índice Geral de Cursos). O ranking completo pode ser obtido neste link.



Em valores contínuos de 0 a 500, e em faixas de 1 a 5, o Índice Geral de Cursos foi calculado levando em conta fatores com as notas do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), a infra-estrutura e o corpo docente das instituições, assim como a distribuição dos alunos na graduação e na pós-graduação. Com 322 pontos, e índice 4, a Unisinos é a primeira particular da lista no Estado. Na classificação nacional, é a única privada gaúcha a constar da relação das 40 melhores colocadas, ocupando a 38ª posição entre todas as públicas e as privadas listadas. Ao todo, foram avaliadas 173 universidades.

Parabéns Unisinos!

Sapiranga Digital: Internet grátis à população

Mais um município irá disponibilizar Internet banda-larga para sua população. Desta vez, é Sapiranga, no Rio Grande do Sul, com o lançamento do projeto Sapiranga Digital pela Prefeitura Municipal. Com a autorização concedida pela ANATEL, o município torna-se provedor de acesso à rede de computadores. O projeto prevê que toda a população sapiranguense tenha direito de acesso gratuito à Internet e a serviços on-line como e-mail, ouvidoria, educação à distância, consulta ao acervo de livros da Biblioteca Municipal, informações, entre outros. O projeto, na sua primeira etapa, contemplará a construção de sete torres de repetição com tecnologia wi-fi (2.4 Ghz), todas localizadas em pontos estratégicos para disponibilizar a abrangência desejada. O sinal de cobertura de cada repetidora tem uma abrangência de um raio de 3 km de distância, conforme ilustra a figura abaixo, podendo sofrer pequenas alterações, onde cada usuário fará jus a um link compartilhado de 300 kbps. Junto com a construção das torres de repetição, será concebido um site. Fonte e maiores informações no site Dicas de Nerd.



Quem não gostaria de ter Internet grátis? No entanto, por um lado me parece que, de certa forma, essa disponibilização gratuita pelo setor público interfere nos negócios das operadoras: imaginem se todas as prefeituras fizessem isso, quem compraria esse serviço? Mas por outro lado e por experiência própria, sei que as cidades do interior costumam não ser prioridades por parte das operadoras, sendo que em muitas delas a banda-larga é apenas uma utopia, infelizmente. Então, se a ANATEL aprovou, quem sou eu para achar que está errado?

Portanto, aplausos a essa iniciativa de Sapiranga. E viva a inclusão digital!

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Chrome em breve no Android

Como era fácil de se esperar, em breve o browser do Google estará na sua plataforma móvel Android, de acordo com o co-fundador Sergey Brin. Particularmente, penso que a próxima versão da API já deverá contar com esse navegador. Até porque o Webkit, base para o Chrome, já é o navegador atual do Android. Seria quase que um upgrade.

Uma constatação sobre a qual eu concordo plenamente: "Se o Google pode fazer aplicações web rodarem tanto em dispositivos móveis como em desktops, então eles realmente deram um passo gigantesto na direção de uma futura plataforma computacional em nuvem; construa a aplicação com App Engine, utilize-a através do Chrome no desktop ou em dispositivos móveis, trabalhe offline com o Gears. Definitivamente não é uma estratégia ruim."

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Primeiras impressões do Google Chrome

As primeiras impressões sobre o novo navegador disponibilizado pelo Google foram muito boas. Como já era esperado, até por ser a primeira versão beta, o browser é bem clean e sem muitas frescuras, bem ao estilo Google. A maioria das páginas está funcionando perfeitamente, mas já deu pra notar que os "teclados virtuais" de alguns bancos ainda não estão funcionando, aparentemente devido a problemas com Java.

Uma novidade é a navegação em modo anônimo, "no qual as páginas visualizadas nesta janela não aparecerão nos históricos do navegador ou da pesquisa, nem deixarão outros rastros em seu computador (por exemplo, cookies) após você fechar a janela anônima. Porém, todos os arquivos que você baixar ou os favoritos que marcar serão preservados."

Segundo o blog Zona Livre, o novo produto vai muito bem nos testes de compatibilidade e desempenho. Algumas características apontadas pelo blog como destaques:
  • O novo browser é multi-thread (cada guia é atrelada a uma thread; se uma falhar, não compromete as demais);
  • O Javascript é executado em uma máquina virtual (aprimorando controle e possivelmente o desempenho);
  • Privacidade de navegação (pela aba anônima, nada é gravado);
  • Google Gears (execução de um site como aplicação de desktop) – semelhante ao Prism do Firefox. 
Ainda segundo o blog, segue abaixo alguns testes para comprovar a eficácia dos cinco principais browsers na plataforma Windows, incluindo o Chrome. Vejam o resultado:

Acid Test 3 – Teste de compatibilidade com padrões web, recomendado pela W3C. 

Google Chrome - 76/100
Mozilla Firefox 3.0.1 - 71/100
Microsoft Internet Explorer 8 beta – 21/100
Safari 3.1.2 - 75/100
Opera 9.52 - 83/100

Sun Spider Benchmark –Velocidade de execução de rotinas em Javascript. Quanto menor o tempo, em milissegundos, melhor o resultado. 

Google Chrome - 2120.0 ms +/- 3.6%
Mozilla Firefox 3.0.1 – 4246.8 ms +/- 2.1%
Microsoft Internet Explorer 8 beta -  10457.4 ms +/- 0.7%
Safari 3.1.2 - 5364.8 ms +/- 0.9%
Opera 9.52 - 5843.6 ms +/- 0.5%

Download do Google Chrome

Agora é oficial! Conforme foi divulgado ontem através de seu blog oficial, a versão beta do Google Chrome está disponível para download.

Endereço para download: http://www.google.com/chrome.

Bom proveito!

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Google Chrome

Segundo seu blog oficial postou hoje, amanhã estará disponível para download a versão beta do Google Chrome, o browser do Google, que irá acirrar ainda mais a disputa entre os principais navegadores web. Quem levará a melhor: Internet Explorer, Firefox ou Chrome? Ok, na verdade é muito cedo para falar algo sobre o Chrome, mas alguém duvida do Google? Eu não!

Para divulgar o lançamento, o Google lançou este livro em quadrinhos.



Parece que a intenção do Google é que o browser seja mais eficiente para aplicações web, já que atualmente a experiência do usuário é bem diferente do início da web, onde só existiam páginas HTML. Hoje o que temos são "aplicações" e não mais simples "páginas". Alguns detalhes do browser podem ser encontrados no Blogoscoped.

O endereço (ainda não ativado) deverá ser http://www.google.com/chrome. Enquanto isso, ficamos com um screenshot do Chrome.



Esperemos ansiosos por amanhã!