terça-feira, 23 de setembro de 2008

O Android estreou!


As fotos que você vê aí em cima são imagens do aguardado smartphone G1, o primeiro celular com Android. Por US$ 179, os clientes americanos da T-Mobile já podem encomendar seu gadget. As entregas começam dia 22 de outubro.

Como você pode perceber nas fotos, o telefone tem teclado físico QWERTY e uma TrackBall para facilitar a navegação do usuário. Os recursos físicos, no entanto, não fizeram a HTC desistir do touch screen. Toda a tela do telefone é sensível ao toque!

O G1 chega às lojas com as ferramentas mais bacanas do Google todas disponíveis: Google Maps (com recurso Street View disponível), Gmail e YouTube. Ah, claro, o G1 também tem Google Talk para mensagens, mas não só ele (ainda bem): o aparelho roda MSN Messenger, Yahoo Messenger e o AIM, da AOL, que (acreditem) é popular nos Estados Unidos.

Além de navegar em redes 3G, o aparelho possui conexão Wi-Fi. Apesar do recurso wireless, espertamente a T-Mobile não libera VoIP no aparelho. Então, nada de Skype :-(

O badalado evento de estréia do G1 levou a público vários figurões envolvidos no projeto. Entre eles, os criadores do Google, Larry Page e Sergey Brin. Page, ele próprio, explicou que o navegador instalado no aparelho é o WebKit, o mesmo usado por trás do Chrome e do Safari. Brin promete uma versão “móvel” do Chrome para Android brevemente

Brin e Page falaram ainda sobre a "Android Store", loja feita para atrair o trabalho de desenvolvedores terceiros para sua plataforma.

O telefone acompanha uma câmera de 3 megapixels e, promete o Google, em breve terá uma atualização que permitirá o upload de vídeos direto do celular para o YouTube.

Gravar muitos vídeos, no entanto, pode ser um problemão. Afinal, o G1 sai dar lojas com um mísero microSD de 1GB. O dispositivo suporta microSD de até 8GB, um "acessório" utilíssimo.

Quem está antenado com os preços praticados nos Estados Unidos reparou que o G1 é US$ 20 mais em conta que o iPhone 3G vendido pela AT&T. O G1 será vendido, nos Estados Unidos, exclusivamente pela T-Mobile num contrato de fidelidade de dois anos. A mensalidade mínima é de US$ 25 com navegação em rede 3G à vontade. Bem generoso, não?

É claro que você não espera que a HTC tenha divulgado data para estrear o G1 no Brasil, certo? Tudo que os executivos taiwaneses disseram é que, em novembro, levam o smartphone para o Reino Unido e, em 2009, para outros países da União Européia.

No mesmo esquema furado do iPhone, o G1 estréia bloqueado para só funcionar com chip da T-Mobile. Aqui na redação, estamos nos perguntando: quanto tempo vamos levar para noticiar que um garoto de 16 anos abriu o G1 para rodar com qualquer SIM card?

Fonte: Felipe Zmoginski (INFO).

2 comentários:

Gustavo disse...

Não há dúvidas: a (empresa) Google é uma verdadeira PLAGIADORA. Sério, o que eles fizeram que foi totalmente inovador?

Mas parece bacana. Olhando essas outras imagens, já começo a ter uma imagem positiva do aparelho, que parecia feio, anteriormente.

Sim, o desbloqueio é iminente. Não demorará, tenho certeza.

Luciano Zanuz disse...

Sobre a questão de plágio, eu penso que não é o caso, já que este tipo de smartphone é uma tendência atual e diversos fabricantes estão utilizando designs similares. A própria HTC já tem, mas com sistema operacional Windows Mobile.