terça-feira, 7 de outubro de 2008

CLT é maioria no Rio Grande do Sul

A discussão entre os regimes de trabalho empregados atualmente pelas empresas de TI já foi abordado por este blog e continua sendo motivo de discussão, principalmente a questão CLT x PJ. O Baguete divulgou hoje uma enquete realizada na semana passada entre seus leitores. Os resultados foram os seguintes (totalizam 102% devido ao arredondamento feito pela origem):
  • CLT: 61%
  • PJ: 19%
  • Cooperativados: 6%
  • Terceirizados: 6%
  • Outros: 10%
Pelos percentuais acima é possível identificar que a maioria ainda trabalha sob o regime CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Pergunto: até quando? Como este assunto é de meu interesse, assim que tiver novas informações relevantes postarei aqui. Além disso, também estou com uma enquete sobre este assunto e gostaria que você participasse. Agradeço antecipadamente o seu voto.

3 comentários:

Gustavo disse...

Tu já te deste conta de que as demais alternativas são formas de burlar o atual sistema trabalhista? Do qual a esquerda brasileira geralmente não admite nem falar no assunto "flexibilização"?

O Brasil é a França.

Luciano Zanuz disse...

Com certeza, não tenho dúvidas de que são formas de burlar o sistema atual. Como já falei, defendo uma mudança na legislação urgente!

Discordando um pouco de ti, pelo que sei o Lula quer fazer algo a respeito. Mas claro que não vai ser do tamanho que a direita deseja. Acho que tem que diminuir a carga-tributária em cima do salário, mas não pode diminuir muito os benefícios conquistados. Ou seja, o governo tem que morder menos!

Ah, e defendo a redução da carga-horária para 40 horas semanais.

Fernando Razera disse...

Tanto no regime CLT como no PJ, a fatia que o governo abocanha é muito grande. Em ambos os regimes o governo deveria propor mudanças que beneficiassem ao menos um pouco o trabalhador.