terça-feira, 9 de junho de 2009

FISL fica em Porto Alegre

Como havia transcrito aqui a possibilidade levantada pela imprensa do FISL deixar Porto Alegre a partir do próximo ano, nada mais justo do que transcrever a notícia onde fica claro que o FISL permanecerá mesmo na capital gaúcha.

Segue abaixo notícia publicada no Baguete.

Fisl fica em Porto Alegre

Saiu de cena a possibilidade do Fórum de Software Livre deixar de ser realizado em Porto Alegre.


A Procempa será patrocinadora Ouro da décima edição, que acontece entre os dias 24 e 27 de junho na PUC-RS e já estão sendo articuladas as negociações para realizar o evento no Cais do Porto e no Gasômetro da capital gaúcha em 2010.


“A participação da prefeitura é fundamental para sustentar o crescimento do evento”, afirma o coordenador geral da entidade, Marcelo Branco, que esteve reunido com o presidente da Procempa, André Imar Kulczynski, o presidente da InovaPoa, Newton Braga Rosa, e representantes das secretarias de Cultura, Publicidade e Turismo nesta segunda-feira, 08.


Através das secretarias, a prefeitura deve realizar diversas atividades durante a programação do Fórum, a serem divulgadas nas próximas semanas. “Não é só a prefeitura que quer o Fisl aqui, a cidade quer manter sua tradição”, afirma Kulczynski.


São esperados 8 mil participantes para a décima edição do Fisl, que terá mais de 350 palestrantes no total, incluindo o sueco Peter Sunde, um dos fundadores do site Pirate Bay e os gurus Richard Stallman e John “Maddog” Hall. O evento deve deixar entre R$ 3 e R$ 5 milhões na cidade.


Entenda o caso


Em coletiva de imprensa realizada na quinta-feira, 04, Branco fez queixas contra a “falta de apoio” para manter o Fisl no Rio Grande do Sul e afirmou que a organização do evento tinha recebido uma proposta para levar o evento para o Paraná.


O governador do estado, Roberto Requião, é um defensor entusiasta do software livre e ao longo dos últimos anos o Paraná roubou do Rio Grande do Sul a posição de vitrine no uso de softwares de código aberto na administração pública.


Branco prefere destacar a importância do uso dos negócios gerados com software livre no Rio Grande do Sul. “Um levantamento do Ministério de Ciência e Tecnologia só nos deixou atrás de São Paulo”, avalia o coordenador geral da ASL.org.


Comentário no Quentinhas


A permanência do Fisl em Porto Alegre foi comentada pelo editor do Baguete, Maurício Renner, em post no blog Quentinhas. Confira a opinião do jornalista no link relacionado abaixo.

Solução para descarte de hardware

Um problema típico para usuários de tecnologia e para empresas é como descartar equipamentos. Não se pode simplesmente colocar no "lixo seco", certo?

Pois após ler o último post do blog do meu amigo Daniel Bauermann, descobri uma boa opção para descarte de hardware. A solução chama-se OTSER e possui sede em Novo Hamburgo - RS. Um dos diferenciais da empresa é que ela permite rastrear o material entregue. Maiores informações podem ser obtidas no site da empresa.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Último FISL em Porto Alegre???

Se o título deste post realmente acontecer, será uma grande perda para Porto Alegre, mais uma entre tantas. Espero que essa tendência possa ser revertida. Falo isso após ler o texto abaixo, publicado hoje no Baguete. FISL em Porto Alegre, tchê!

O último Fisl em Porto Alegre?

Porto Alegre pode receber aquela que será a última edição do Fórum de Software Livre em junho. Ao que tudo indica, Curitiba deve sediar o evento em 2010.

“É difícil continuar aqui”, desabafou Marcelo Branco, coordenador geral da Associação Software Livre em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, 04.

Branco criticou a "falta de apoio da gauchada", além de problemas menores, como a restrição de horário. Ao contrário de outros anos, a PUC-RS restringiu a permanência dos participantes até as 18h.

Na oitava edição, a ASL.org levou o Fisl para a Fiergs, medida que não teve continuidade.

O fato é que os patrocínios locais estão em queda - apenas a Congregação Marista é patrocinadora Ouro do evento nesta edição. Propus e Senac aparecem na categoria Prata.

Patrocinador de inúmeros eventos, o Banrisul aparece apenas na categoria Bronze, juntamente com a Solis, de Lajeado. Em outras edições, o evento contava também com apoio de estatais gaúchas Procergs e Procempa entre os apoiadores de primeira linha.

Órgãos do governo federal como Serpro e Dataprev, além de ministérios diversos estão na lista dos apoiadores, a qual se juntaram nos últimos anos empresas privadas como Google, Locaweb e Globo.com. As cotas vão de R$ 6 mil a R$ 60 mil.

Patrocinadora desde 2004, a estatal de processamento de dados paranense Celepar é uma das empresas que mais contribui com o evento nesta décima edição. O governador Roberto Requião é um entusiasta do software livre e segundo Marcelo Branco, o estado é um dos mais evoluídos no uso das tecnologias de código aberto.

“Requião disse que virá a Porto Alegre para levar o Fisl ao estado. O governador nos ofereceu dois locais em Curitiba e um em Foz do Iguaçu, totalmemente grátis para sediar o fórum”, confidencia Branco.

O presidente da ASL.org revelou o interesse de cidades como Rio de Janeiro e Canoas em abrigar o evento. “Os gaúchos precisam se unir para vencermos os obstáculos e manter o fórum em Porto Alegre”, avalia Branco.

Petista declarado, Marcelo Branco – que foi vice-presidente da Procergs no governo Olívio Dutra – pontuou a pequena participação do governo do estado e do município no evento que, segundo ele, ajudou a projetar Porto Alegre no cenário nacional e internacional.

Sady Jacques, que presidiu a ASL.org na gestão anterior, também manifestou descontentamento. “Levamos dois meses para conseguir finalmente entregar o convite do Fisl ao prefeito”, exemplificou.

Jacques e Branco, assim como o gerente regional da Dataprev, Mário Teza, estiveram reunidos na quarta, 03, com o prefeito Fogaça e o presidente da Procempa, André Imar Kulczynski. Na reunião, Fogaça teria dito que estava disposto a "fazer todo o necessário para manter o Fisl na capital".

Evento movimenta economia

Segundo Sady Jacques, o embaixador da Associação Software Livre, o evento custa R$ 1,4 milhão e movimenta entre R$ 3 milhões e R$ 5 milhões para a cidade. Para Sady, falta um centro de eventos do porte adequado.

A restrição da PUC-RS, que proibirá qualquer evento após as 18h, terá maior efeito na Arena de Programação, local de desafio para programadores que costumavam passar madrugadas no prédio 40 da instituição.

Palestras também serão afetadas, mas os organizadores afirmam que uma programação cultural descentralizada em Porto Alegre servirá de ponto de encontro para os entusiastas do software livre em locais como Opinião e Ocidente.

Comentário no Quentinhas

O possível fim do Fisl em Porto Alegre foi comentado pelo editor do Baguete, Maurício Renner, em post no blog Quentinhas. Confira a opinião do jornalista no link relacionado abaixo.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Banrisul dá indícios que pode cancelar contrato com a FAURGS

Após passar os últimos anos envolvido em inúmeras polêmicas sobre possíveis problemas nos contratos com a FAURGS, parece que o Banrisul está em vias de cancelá-los, segundo alguns contatos que tive e, principalmente, devido a grande quantidade de vagas de TI que abriu no seu novo concurso.

Ministro quer menos internet e mais TV


Com o devido respeito mas, numa visível "puxação de saco", já que estava discursando no 25º Congresso Brasileiro de Radiofusão, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, fez a seguinte declaração: "Essa juventude tem que parar de só ficar pendurada na internet. Tem que assistir mais rádio e televisão."

Parece piada, mas não é! É claro que eu entendo o lobby que ele fez, mas que ficou mal, ficou.

A notícia completa pode ser lida na INFO e é a mais comentada de hoje.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Novo HTC com Android chega às lojas em junho

Segundo a INFO, a HTC iniciará as vendas do seu segundo aparelho com o sistema operacional Android no próximo mês. O nome do modelo do aparelho é HTC Magic, mas também está sendo chamado de G2. E, como sempre, não existe previsão de quando o aparelho será vendido no Brasil. Pudera, quem mandou morar no fim-do-mundo? Segue texto original abaixo.

SÃO PAULO – A fabricante asiática HTC vai iniciar as vendas de seu segundo modelo de celular com Android no início de junho, no continente asiático.

O HTC Magic, também chamado de G2, vai estrear em Cingapura e, depois, será vendido em outras regiões do continente, como Vietnã, Hong Kong, Filipinas e Malásia. O aparelho vai custar o equivalente a R$ 1400 em vendas sem subsídio. É provável que em compras casadas com pacotes de dados o aparelho tenha desconto.

O segundo modelo da HTC com Android tem tela sensível ao toque de 3,2´´ , câmera de 3,2 MP, GPS, suporte a Wi-Fi e sai de fábrica com várias aplicações do Google embarcadas, como ferramenta de agenda, calendário e comunicador Gmail.

A HTC não informou quando deve vender o aparelho nos principais mercados globais, como Europa Ocidental e Estados Unidos. No caso do Brasil, não há previsão sequer da estreia do G1, o primeiro celular da HTC com Android.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Professor Luciano Zanuz

Sim, é como professor Luciano Zanuz que que eu sou conhecido na Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, também conhecida simplesmente por Fundação Liberato ou Liberato. O Liberato possui sede em Novo Hamburgo e é uma escola bastante conhecida e conceituada em todo o Vale dos Sinos.

Estou lecionando a disciplina de Banco de Dados II para o curso de extensão chamado Qualificação Em Desenvolvimento De Software - Módulo 2: Desenvolvimento Em Java. Esse curso de extensão é dirigido a alunos que terminaram o nível médio e que querem se especializar um pouco mais para o mercado de trabalho ou para entrar em uma faculdade com um conhecimento maior. O formato do curso é o mesmo que o de um curso de pós-graduação Lato Sensu. É como se fosse uma especialização do nível técnico.

A oportunidade surgiu através de uma colega da FEE que me indicou para a direção do Liberato, por meio de uma amiga que trabalha lá. Para mim, era uma oportunidade muito importante que eu não podia deixar escapar. Quando eu publiquei o post Profissão: professor eu já havia me reunido com a diretoria da Fundação mas ainda não havia recebido a resposta definitiva. Mas agora já faz quase um mês que a minha disciplina iniciou, sendo que hoje darei a quarta aula.

Até o momento posso afirmar que estou gostando muito da experiência e, cada vez que alguém me chama de professor Luciano eu fico muito honrado. É notável o respeito que os alunos e os funcionários da Fundação tem pelos professores.

Segue abaixo uma foto área da Fundação Liberato.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Mestre Luciano Zanuz

Conforme foi anunciado, no dia 19 de fevereiro, às 14h, eu apresentaria a minha dissertação de mestrado na Unisinos, no PIPCA. E apresentei! E fui aprovado! Portanto, agora podem me chamar de mestre Luciano Zanuz ou, simplesmente, Msc. Luciano Zanuz ;-).

Embora a maioria fale que é quase impossível rodar na banca, ninguém quer ser a exceção. Dizem que, se a dissertação foi entregue, só um desastre impediria a aprovação, até porque nesse caso o próprio orientador seria reprovado com o aluno. Mesmo assim, casos existem, e não gostaria de ter sido um deles.

A defesa da dissertação é pública e divulgada para a sociedade. No meu caso, estavam presentes os dois professores da minha banca, o meu orientador, o professor da banca ocorrida pela manhã (Marco Aurélio Gerosa), outros dois colegas orientandos do mesmo orientador, Giovane e Alexsandro, e mais dois alunos do mestrado.

A minha banca foi composta pelos professores Hugo Fuks e Jorge Luis Victoria Barbosa, sendo que o meu orientador foi o professor Sérgio Crespo Coelho da Silva Pinto. Para mim, foi uma honra a composição dessa banca. O professor Hugo Fuks, da PUC-Rio, é um pesquisador muito conceituado nacional e internacionalmente. O professor Barbosa, da Unisinos, embora mais jovem, está trilhando um caminho de sucesso já bastante reconhecido. Ambos são bolsistas de produtividade do CNPq, níveis 1D e 2, respectivamente.

O aluno teria entre 30 a 40 minutos para apresentar o seu trabalho, mas eu acabei levando um pouco mais, 45 minutos. Após isso, os dois professores da banca fizeram seus comentários e perguntas. Primeiro o professor convidado, segundo o professor do PIPCA. O professor Hugo não entrou muito nos detalhes do texto, embora tenha me deixado a sua cópia da dissertação com as suas anotações, que eu ainda nem olhei (farei hoje). Claro, algumas críticas sempre são ouvidas. Mas faz parte, afinal, esse é o processo para o "reles" estudante tornar-se um mestre "bancado" por eles. Já o professor Barbosa repassou algumas partes do texto. Coisas que ele não havia entendido, problemas, erros. Mas nada muito grave. Impressiona o fato que as partes que sabemos que não estão muito boas invariavelmente são "questionadas" pela banca. Nada passa. Nada passou. As principais considerações de ambos foram críticas construtivas para as próximas etapas, para que o trabalho renda publicações, de preferência em journals como o JBCS (Journal of Brazilian Computer Society).

Enfim, mais um etapa concluída! Ok, ainda falta fazer algumas alterações de acordo com os comentários da banca, o que eu deveria estar fazendo agora, inclusive. Mas o pior já passou!!!

Abraços

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Profissão: professor

Incrível como as coisas mudam na vida das pessoas. No início da minha carreira eu traçava o futuro de uma forma e hoje vejo que fui mudando bastante o caminho imaginado, principalmente nos últimos anos. Opções que antes não passavam pela minha cabeça agora estão bem consistentes. O próprio mestrado é um exemplo disso. E, talvez como consequência disso, a profissão de professor.

Ok, neste momento não imagino trabalhar só como professor, embora seja uma possibilidade bem interessante, principalmente se for possível agregar a função de pesquisador. Após o mestrado (que espero que termine com um resultado positivo, ou seja, a aprovação), um dos objetivos que eu tinha para médio prazo era poder passar um pouco do conhecimento adquirido em todos esses anos para os jovens que estão iniciando o seu caminho na tecnologia da informação. E parece que esse objetivo já vai tomar forma em março ou abril de 2009. No momento não tenho maiores detalhes, mas quando tiver postarei aqui.

Por hora, preciso me concentrar na defesa da dissertação, que ocorrerá na próxima quinta-feira à tarde. Espero muito poder agregar a sigla M.Sc. (Master of Science) ao meu nome ;-) referente ao mestrado acadêmico em Computação Aplicada da Unisinos.

Abraços

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Comunicação de Defesa de Dissertação - Luciano Zanuz

Compartilho com vocês o e-mail recebido nesta semana. Agora, realmente, falta pouco!

Subject: Comunicação de Defesa de Dissertação - Luciano Zanuz

A Coordenação do PPG em Computação Aplicada convida para a defesa de dissertação do aluno:

Luciano Zanuz

Título da Dissertação: SMALLSOA - Um Motor para Execução de Composições de Serviços em Ambientes Móveis.

Banca:
Prof. Dr. Sérgio Crespo C. S. Pinto (Orientador)
Prof. Dr. Jorge Luis Victória Barbosa (Unisinos)
Prof. Dr. Hugo Fuks (PUC-Rio)

Data: 19/02/2009 às 14:00
Local: Sala 6B317

Atenciosamente,

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Você sabia?

Para começar o ano refletindo, segue abaixo um vídeo que o meu amigo Ciro enviou e que mostra como o mundo está mudando rapidamente, principalmente devido aos avanços tecnológicos. Vídeo muito bom, vale conferir.



Aproveito para desejar um 2009 de muita saúde e realizações para todos nós.

Abraços